Cabeleireira independente

Atualizado: 4 de set. de 2020

Saiba mais sobre a atividade de Cabeleireira






Cuidar dos cabelos é uma tradição milenar. Todo mundo, ao menos uma vez na vida já quis ou precisou de um profissional da beleza, fosse para inovar o corte, a cor, ou até mesmo fazer uma transformação completa no visual. Ainda que uma visão tradicionalista apresente um público predominantemente feminino, esse público tem se ampliado e se tornado cada dia mais diversificado com a chegada dos homens no universo da beleza e cuidados estéticos.


Atualmente estima-se que existam 12 tipos de cabelos femininos diferentes, o que os profissionais e consumidores chamam de curvatura, essa gama de diversidade clama por profissionais que estejam não só qualificados, mais também tenham especializações constantes e principalmente um uma dinâmica criativa certeira.


Tanta variedade pode deixar o público sem saber para onde ir, e precisando urgentemente de empreendedores dispostos a inovar e a satisfazer seu gosto, pensando nisso, é importante lembrar que falar de cuidados estéticos, é falar de confiança e é nesse momento que o planejamento se torna indispensável, um empreendimento bem planejado gera credibilidade, que é um adjetivo indispensável.



Sendo assim, quais são os aspectos mais importantes para iniciar ou formalizar um salão de cabeleireira?


Sua primeira carta curinga é determinar os tipos de serviços e profissionais que serão agregados. Um salão pode ter um leque muito maior de atendimento do que apenas corte, coloração, alisamentos ou serviços para cabelos em geral. Para atrair uma quantidade de clientes maior é importante pensar em oferecer serviço de maquiagem, cuidado especializado para noivas e noivos, designer de sobrancelha, e ainda serviços de estética corporal e facial.

Um segundo ponto a pensar é a localização, sendo esta uma das escolhas mais complexas, aconselha-se que sejam locais de fácil acesso onde haja um fluxo constante de pessoas, de preferência localizadas próximas a um bairro residências ou em centros comerciais.


Os custos para manter esse tipo de empreendimento costumam variar, logo, se a opção for por um bairro que possua um alto poder aquisitivo, tudo, desde o aluguel do imóvel até os quadros decorativos na parede precisam refletir seu público alvo. Lembre- se do tipo de ambiente que os consumidores esperam, opte por locais claros que esteja sempre limpo e tenham fácil circulação, observe a possibilidade de um estacionamento particular, ou acessibilidade próximo ao local, o transporte público também deve ser levado em consideração e ser uma prioridade na hora da escolha de um “ ponto”.


Uma boa vista, condições ambientais agradáveis e sofisticação farão do local um sucesso, além disso, os proprietários que também são profissionais devem buscar constante especialização, estar por dentro das tendências e atentar- se ao tratamento personalizado que um bom atendimento requer.


Seus colaboradores podem e devem buscar cursos técnicos ou até mesmo ensino superior e tornarem-se peritos em determinada área, assim, a qualidade e eficiência do serviço serão garantidos e a fidelização uma consequência natural.



A Cabeleireira independente pode ser MEi ?

Sim, a atividade de Cabeleireira independente pode ser enquadrada no MEi. O código da atividade econômica (CNAE) é 96.02-5 Cabeleireiros e outras atividades de tratamento de beleza.

Esta atividade compreende:

- Lavagem, corte, penteado, tingimento e outros tratamentos do cabelo;


- Serviços de barbearia;


- Limpeza de pele, massagem facial, maquiagem;


- Atividades de manicure e pedicure;


- Depilação;


- Atividades de estética e outros serviços de cuidados com a beleza.



Importante observar que esta atividade não compreende:


- Fabricação de perucas;


- Atividade de podologia;


- Atividades de dermatologistas.



 

Contabilidade para Cabeleireira ? Conte com a PRO Contábil.

 

Apoio


845 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo