Home Office durante a pandemia

Atualizado: 17 de ago. de 2020

Sistema foi adotado por 46% das empresas durante a pandemia







A pandemia do coronavírus provocou profundas alterações na vida de todos, afetando também as formas de trabalho, obrigando várias empresas adotarem o sistema home-office para continuidade de seus negócios. Muitos empreendedores constataram que, se bem administrado, o home office pode se adequar às necessidades de seu estabelecimento.


No início do isolamento social foi um "corre-corre", cada uma para sua casa, com informações da empresa, computadores e outras coisas necessárias para a continuidade dos trabalhos. Para muitos, a sensação era de férias, que delícia, trabalhar em casa, de pijama mesmo, sem precisar pentear os cabelos, deitar-se após o almoço... até que algumas coisas foram se ordenando. As empresas e seus colaboradores foram se adaptando melhor à essa tendência


O trabalho a distância não é uma novidade, já era adotado por várias empresas, antes mesmo da pandemia. Ocorre que havia uma certa desconfiança por parte de muitos empresários, que temiam uma queda na produtividade de suas equipes. Ocorrências como conexão de internet ruim, computadores pessoais utilizados para o trabalho, além do desconforto da mobilia começaram a mostrar a ausência de previsão para essa modalidade de trabalho, e a necessidade de planejamento.


Não se pode deixar de reconhecer que o trabalho em home-office traz benefícios à todos. Não ter de utilizar-se do transporte público para ira ao trabalho é um benefício e tanto para os colaboradores, e deve ser considerado pelos empregadores. O home-office pode ser adotado parcialmente pelas empresas, solicitando a presença do colaborador no local apenas para determinadas tarefas, através de escala, compareendo-se em dias específicos.


É importante observar se as tarefas requeridas ao colaborador em home-office estão adaptadas ao ambiente caseiro, para evitar-se demasiado desconforto e inabilidade para o trabalho. Para tanto, várias empresas já discutem medidas de adaptação do ambiente residencial ao home-office, como o fornecimento de cadeiras de escritório, mesas, computadores, pequenos armários, etc.


Financeiramente, o home-office pode representar economia às empresas, reduzindo despesas com o transporte de seus colaboradores, entre outros gastos internos com a manutenção de pessoas no ambiente de trabalho, mas também será necessário investimento em tecnologia para proporcionar condições de segurança e agilidade na comunicação externa.


Algumas empresas estão reduzindo seus escritórios, compreendendo que não há necessidade de tantas pessoas permanecerem nos estabelecimentos, enquanto que outras estão reduzindo a quantidade de locais de trabalho.

Sem dúvida, a pandemia do coronavírus mudou a vida de todos nós, e devemos levar em consideração que mudanças geram desafios com os quais precisamos aprender a lidar. Os empresários que compreenderem essa leitura atual poderão transformar os ambientes de trabalho, tornando-os mais aconchegantes a seus colaboradores.


 

Contabilidade em Mogi das Cruzes ? Conte com a PRO Contábil.


710 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo